posts recentes

...

21 anos de nós 2... 4 ano...

Os homens deviam nascer m...

Vai correr tudo bem

Eu sei que não tem sido f...

O meu primeiro dia de esc...

Aqui vamos nós

A magia da arte

A caminho

Mães quase perfeitas

Laçada#1

Dizem que os opostos se a...

Simplicidade

Há muito tempo...

Limites

Há dias assim...

A Vida de Adèle

Objectivos#6

Aprender a amar(-me)

Objectivo#5

arquivos

Fevereiro 2015

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Abril 2014

Março 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2011

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Terça-feira, 25 de Setembro de 2007

Romântica sim, lamechas não!

Há perguntas para as quais uma resposta de “sim” ou “não” não é suficiente.

As pessoas têm uma coisa que me deixa louca... limitam os significados das palavras e dão-lhes sempre a conotação mais negativa. Não sei se faz parte desta forma de pensar (que dizem que é de tuga) mas a tendência é a de reduzir ao máximo os siginificados e exaltar o pior de todos os sinónimos da palavra.

Pior ainda é quando atribuiem a uma palavra, por iniciativa própria, outros significados.

Sempre que me perguntam se sou romântica, primeiro respiro fundo, depois coloco um sorriso irónico e em jeito de piada respondo:  

- Romântica sim, lamechas não!

E para que não fiquem mais dúvidas: Romântico: relativo a romance;poético;idílico;relativo a romantismo / Lamecha: bajoujo (baboso; palerma);apaixonado;

namorador ridículo.

Há um limite muito pequeno entre a sanidade e a loucura, entre o amor e o ódio... entre o romantismo e a lamechice.

Já tive quem me oferecesse flores, quem me dedicasse uma música num concerto, quem me me escrevesse uma carta, quem me fizesse um desenho, quem me dissesse palavras bonitas e sinceras sem que esses gestos ou palavras caiessem na vulgaridade e no ridículo.

Há que não cair na vulgaridade e no ridículo.


Escrito por zita às 16:16

link do post | favorito

Comentar:
De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres



Copiar caracteres

 



Fevereiro 2015

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
13
14

16
17
18
19
20
21

22
23
24
25
26
27
28


tags

todas as tags