posts recentes

...

21 anos de nós 2... 4 ano...

Os homens deviam nascer m...

Vai correr tudo bem

Eu sei que não tem sido f...

O meu primeiro dia de esc...

Aqui vamos nós

A magia da arte

A caminho

Mães quase perfeitas

Laçada#1

Dizem que os opostos se a...

Simplicidade

Há muito tempo...

Limites

Há dias assim...

A Vida de Adèle

Objectivos#6

Aprender a amar(-me)

Objectivo#5

arquivos

Fevereiro 2015

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Abril 2014

Março 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2011

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Quinta-feira, 29 de Julho de 2010

Hoje sinto-me...

... como uma laranja esquecida pelo tempo, já sem cor (de laranja), seca, sem sumo, errugada e a ser consumida pelo verde pálido e o branco empoeirado do bolor.

Estou: tristinha

Escrito por zita às 10:53

link do post | comentar | favorito
|

Quarta-feira, 28 de Julho de 2010

De(leituras)#4

O Beijo

A Paixão de Gustav Klimt de Elizabeth Hickey
Edição/reimpressão: 2009
Páginas: 280
Editor: Editorial Presença
ISBN: 9789722341462
Colecção: Grandes Narrativas

 

"(...) Estavam entrelaçadas, as duas mulheres, como se fossem serpentes, um padrão celta de coxas, e colunas, e pescoços e cabelos rastejantes vermelhos e pretos. Os seus corpos entraçavam-se como o ornamento de um vestido de seda. Entretecidas como urdidura e trama. Ambas se riam quando paravam a curtos intervalos para deixarem que Gustav fizesse um esboço. Beliscavam-se, e davam palmadas uma à outra, e lambiam-se. Riam-se. As sombras nos seus corpos eram como manchas à luz amarela. Observei as sombras a moverem-se. Era algo de belo, aquele jogo de sombras. Não sei quanto tempo ali estive. O suficiente para que parasse de nevar, e o sol trespassasse dolorosamente as nuvens intensificando as sombras e iluminando a mulher de cabelos alaranjados como um poente. (...)"

tags:

Escrito por zita às 10:02

link do post | comentar | favorito
|

Domingo, 11 de Julho de 2010

Caracol(ada)

 

Já estou arrependida de ter dito que ia fazer caracois.

Começo a afeiçoar-me a eles... à medida que os pequenos "vão saindo da casca"!!!

Estou: arrependida;)
tags:

Escrito por zita às 11:23

link do post | comentar | favorito
|

Quinta-feira, 8 de Julho de 2010

De(leituras)#3

 

A Rapariga que inventou um sonho
de Haruki Murakami

 

Edição/reimpressão: 2008
Páginas: 432
Editor: Casa das Letras

 

ISBN: 9789724617909

 

"O vento agarra-nos com um propósito bem definido em mente e abana-nos. O vento sabe tudo o que escondes dentro de ti. E não é só o vento.(...) Todos eles, todos os elementos nos conhecem muito bem. De trás para a frente e da frente para trás.(...) A única coisa a fazer é deixarmo-nos ir. Absorver todas essas coisas é fazê-las nossas. Só então poderemos sobreviver e ganhar profundidade."

 

tags:

Escrito por zita às 23:04

link do post | comentar | favorito
|

Fevereiro 2015

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
13
14

16
17
18
19
20
21

22
23
24
25
26
27
28


tags

todas as tags