posts recentes

...

21 anos de nós 2... 4 ano...

Os homens deviam nascer m...

Vai correr tudo bem

Eu sei que não tem sido f...

O meu primeiro dia de esc...

Aqui vamos nós

A magia da arte

A caminho

Mães quase perfeitas

Laçada#1

Dizem que os opostos se a...

Simplicidade

Há muito tempo...

Limites

Há dias assim...

A Vida de Adèle

Objectivos#6

Aprender a amar(-me)

Objectivo#5

arquivos

Fevereiro 2015

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Abril 2014

Março 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2011

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Segunda-feira, 2 de Março de 2009

Silêncio(s)

E por detrás desta expressão de "poucos amigos" eu guardo o mais pequeno sorriso, a mais pequena lágrima, o mais pequeno momento... E dentro de mim cabe tanta gente que muita gente nem sabe... E eu continuo a acreditar que alguém de quem gosto seria incapaz de me fazer algo que eu seria incapaz de fazer...  E por vezes opto por nunca mais trocar uma palavra com alguém que me magoou... E eu só quero é partir com a consciência de que fiz tudo ao meu alcance para fazer as pessoas de quem gosto felizes... E para mim é inconcebivel a mentira, a hipócrisia, o cinismo, a injustiça, a guerra e a fome... E para mim o bom tem um valor tamanho que quando dá lugar à tristeza essa não cabe em mim... E eu acredito no ser humano e nas capacidades que ele tem para desenvolver e descobrir o melhor que tem... E de vez em quando apercebo-me que a falta de carácter tem uma força enorme e faz muita gente chegar onde querem chegar... E o meu silêncio às vezes é tão pesado que eu deixo de ter forças para para abrir, fechar e voltar a abrir o meu coração para um mundo que a minha mãe disse ser maravilhoso. 


Escrito por zita às 14:10

link do post | comentar | favorito
|

Fevereiro 2015

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
13
14

16
17
18
19
20
21

22
23
24
25
26
27
28


tags

todas as tags